17 de jan de 2017

Caminho do Itupava

    Dia 13/01 fui com os amigos James Kava e Camila Moro percorrer o histórico caminho do Itupava. Saímos do terminal do Guadalupe, na região central da cidade e tomamos o Curitiba/Graciosa (6:15), que desce no pé do Anhangava e início da trilha. Iniciamos as 8 horas a caminhada. O caminho de 4 Barras é mais aberto, sobe e desce, vimos uma cobra atravessando a trilha, um sapo disfarçado e rochas de formação de granito.
    Chegamos a Casa do Ipiranga, quer dizer, os escombros da casa, pois está totalmente abandonada. Achei um descaso com a história. Lá inclusive viveu por um tempo Alfredo Andersen,pintor Norueguês radicado no Paraná. Lá havia uma barraca, que mais parecia uma moradia de tempos, estava cheio de lixo por lá. Quando estávamos indo embora vimos dois moleques com um "pexera" na mão, cumprimentamos e vazamos. Meio cabrero, mas estávamos com um facão, se alguma coisa acontecesse.
    O caminho fica mais fechado e bonito depois que se atravessa o trilho de trem, com algumas pontes e rios pelo caminho. Chegamos a uma cachoeira, lanchamos e seguimos, nesse trecho o gps parou de funcionar, eis que caminhamos uns 20 minutos e a trilha fechando até que chegamos num lugar que não ia mais, tivemos que voltar até a cachoeira para pegar o caminho certo. Temos que ficar sempre espertos com as 'picadas' na mata.
    Fomos parando nas cachoeiras e rios, estava bastante calor e também queríamos curtir a caminhada, fomos sem pressa. No santuário do Cadeado tem-se uma vista muito bonita do conjunto Marumbi. Seguimos caminho e logo chegamos ao final da trilha. Claro, ainda caminhamos até Porto de Cima (6 KM), caminho habitual para o Marumbi. Muito bonito o trajeto, pretendo faze-lo no inverno novamente.
 
*A quem for fazer o caminho, aconselho ir em 3 pessoas para cima, já ouvi muitos relatos de assaltos na região de 4 Barras; água por todo o caminho, um cantil de 1 litro basta (por pessoa); comida calculada para uma caminhada entre 8 e 10 horas.

O início da trilha, ao lado da base do IAP


Já na caminhada

Encontramos um grupo de 4 pessoas fazendo a trilha também 

Cobra cega

Um caminho de formigas muito bem protegido


Bromélias florescendo pelo caminho

Onde há fumaça...

 Sapo dirfarçado


Primeiro rio que vimos


A casa, quer dizer, ruínas. Que belo cuidado o governo tem com a história né

Nóis!!!


Olha como era a casa em 1996 (Fonte: Arquivo de Júlio Fiori _ Autor: Júlio Fiori)


Pintura de Andersen da Serra do Cadeado


Tava tão liso na trilha que foi mais fácil descer escorregando 



Meter o pé no barro as vezes é necessário

Essa árvore espinhenta... machucamos as mãos nela

Maravilha!

Que maravilha!


Aqui chegando no Santuário do Cadeado


Vista para o Marumbi, animal!


Mais uma vez encontrando lixo pelo caminho. Dava pra ver que tinha resíduos de caminhantes. Nós levamos nosso lixo embora, inclusive o orgânico 

Almoço dos campeões





Chegamos ao final do caminho! mas ainda tínhamos 6 KM até Porto de Cima 

Agora sim! 

Aquela bera como prêmio pela caminhada!

Rota no Strava, não aconselho segui-la pois nos perdemos um trecho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário